|os|blogs|não|morrem|

Sábado

Os blogs não morrem. São abandonados como um caderno que se deixa na areia de uma praia para que alguém o descubra. Era bom que os blogs pudessem passar de mão em mão como uma herança secreta, que outros depois de nós pudessem sublinhar e onde pudessem escrever os seus próprios pensamentos e os seus mistérios.

Um blog faz-se como um caminho de pé posto. No princípio não é sequer uma vereda e criamos, com os próprios passos, o percurso que há-de ser mais firme. Depois, a pouco e pouco, com as nossas passadas, o trilho começa a ser visível e a revelar-se, e passado algum tempo começamos a ter alguém que vem connosco. Aí, o trajecto deixa de ser nosso apenas, e passa a ser caminho onde outros descobrem os seus próprios pontos de partida ou de chegada.

Os blogs abandonados desaparecem como um caderno que se deixa na areia de uma praia, e que o vento vai cobrindo a pouco e pouco...

7 comentários:

  1. Sou a Aranha Tecelã.
    GRande parte das teias urdidas são provenientes de blogs assassinados.
    Os blogs morrem e são reciclados. Transformados noutras coisas mais úteis e mais práticas.

    ResponderEliminar
  2. Querido amigo

    Apenas para pedir desculpa por eventuais transtornos ontem causados pela mãe no seu blog. Estamos melhor agora. Desculpe mais uma vez e felicidades, o seu blog é virtualmente bastante bom.

    João Mendes Cruz (pessoalmente)

    ResponderEliminar
  3. Querido amigo

    Apenas para pedir desculpa por eventuais transtornos ontem causados pela mãe no seu blog. Estamos melhor agora. Desculpe mais uma vez e felicidades, o seu blog é virtualmente bastante bom.

    João Mendes Cruz (pessoalmente)

    ResponderEliminar
  4. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar
  5. Querido amigo

    Peço desculpa pela repetição, mas o blogger atraiçoou-me.

    João Mendes Cruz (pessoalmente)

    ResponderEliminar
  6. Está desculpado. Eu também ainda me estou a habituar a este novo sistema de comentários... :)

    ResponderEliminar
  7. Descobri este blog há já alguns dias e tenho andado por aqui a passear e a ler isto e aquilo.
    Gosto do conteúdo, da forma como está escrito e perco-me completamente nos links oferecidos.
    Também eu acho que os blogs são o substituto do velho caderno / diário que mesmo sendo abandonado alguém pode um dia reencontrar... quem sabe, o próprio criador do dito cujo.
    Enquanto duram fazem parte do nosso mais ou menos quotidiano, da nossa vida; são como um espelho ou um caminho, são reflexão e partilha.
    Espero poder contar com esta companhia por muitos e bons posts.

    ResponderEliminar