Playscapes



The Politics Of Play é um artigo do Metropolismag que aborda novas correntes de desenho para áreas de recreio infantil. Abandonando as tipologias de parque de recreio convencional, de pavimento plano com um ou dois equipamentos estandardizados, pensa-se agora nas novas paisagens do brincar: playscapes.
Movidos pela criatividade, os autores destes novos espaços promovem soluções que não especificam o tipo de brincadeira. A ideia é estimular a imaginação em espaços integrados em zonas mais vastas e encorajar um sentido diferente de descoberta. No projecto que serve de base ao artigo encontramos uma paisagem ondulante, um anfiteatro embutido no terreno, espaços de brincar mais abertos e sem fronteiras rígidas.
Reflete-se assim sobre um problema mais vasto: que ao eliminar a espontaneidade e o risco dos espaços de brincar em favor de tipologias pré-formatadas se tem desencorajado a actividade física dos mais novos e as experiências de que precisam para crescer.
Os novos designers destes parques criativos defendem antes a aplicação de equipamento devidamente integrado nas características existentes do sítio, fazendo uso dos cursos de água, dos declives e ondulações, das vistas e construções envolventes – tornando-as em oportunidades para brincar e aprender.

Sem comentários:

Publicar um comentário